Bala para Todos

A cena já estava acontecendo quando o publico entrou, o que chamam de “cena aberta”, atores posicionados e prontos. A história remeteu o publico a 1964, a data era 31 de março, o inicio da “Revolução de 1964”, “Contrarrevolução de 1964” ou melhor “Golpe Militar de 1964”.

Com musicas da época, a historia se desenrola evoluindo de um lado a produção cultural através de musicas de Chico Buarque, Geraldo Vandré, em contrapartida as propagandas de TV que induziam cuidadosamente à disciplina não-pensante como Groselha Milani, Casas Pernambucanas, Cobertores Parayba e Bala de Leite Kids com a distribuição de “balas” para o publico.

Um dos personagens diz “o povo quer bala”, e isso parecia ser mesmo uma verdade pois o Golpe de 64 teve participação de parte da população civil: os grandes proprietários rurais, a burguesia industrial paulista, uma grande parte das classes médias urbanas (que na época girava em torno de 35% da população total do país) e o setor conservador e anticomunista da Igreja Católica (na época majoritário dentro da Igreja) que promoveu a Marcha da Família com Deus pela Liberdade, realizada poucos dias antes do golpe. (Fonte BrasilEscola.com.br)

“Foi fantástico, lembrei de parta da minha infância e adolescência” disse uma das senhoras enquanto saia do teatro.

Em conversa rápida uma das integrantes do Grupo, a musicista Marcia Morelli contou um pouco mais da companhia, “são 18 integrantes, 6 projetos em circulação, e mais 2 que estão em fase de finalização, é muito trabalho e extremamente gratificante, ainda mais o publico sendo tão receptivo como o do Festival”

A Cia Cenica irá apresentar mais uma peça, encerrando o Festival neste domingo dia 8 as 21h com  o espetáculo Sabias do Sertão.

 

ROTEIRO MUSICAL
Roda Viva (Chico Buarque) – 40”
Porta Estandarte (Geraldo Vandré) – 30”
Alegria Alegria (Caetano Veloso) – 60”
Pedaço de Mim (Chico Buarque) – 120”
Divino Maravilhoso (Gilberto Gil) – 20”
Arrastão (Edu Lobo e Vinicius de Morais) – 20”
BR-3 (Antonio Adolfo e Tibério Gaspar) – 10”
A Banda (Chico Buarque) – 50”
Disparada (Geraldo Vandré) – 30”
Domingo no Parque (Gilberto Gil) – 30”
Caracóis dos seus Cabelos (Roberto Carlos) – 50”
Proibido Proibir (Caetano Veloso) – 10”
Eu Quero é Botar meu Bloco na Rua (Sérgio Sampaio)
– 30”
Tropicália (Caetano Veloso) – 30”
Ponteio (Edu Lobo e Capinam) – 40”
Sabiá (Tom Jobim e Chico Buarque) – 40”
Cálice (Chico Buarque e Gilberto Gil) – 120”
Angélica (Chico Buarque) – 30”

 

COMERCIAIS

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *